sábado, 1 de julho de 2017

Cassiano Branco (1897-1970)

-
-
Grande Hotel do Luso (1938-1940 © Joseolgon)
-
Edifício da Praça de Londres, Lisboa (1951 © Manuelvbotelho)
-
-
Cassiano Viriato Branco nasceu em Lisboa a 13 de Agosto de 1897. Frequentou a Escola de Belas-Artes entre 1912 e 1914, mas interrompeu o curso, que só concluiu em 1927, obtendo o diploma de Arquitectura em 1932. Entretanto, realizou um curso do ensino Técnico-Industrial, terminado 1919. Em 1917, casou-se com Maria Elisa Soares Branco. Fez algumas viagens, incluindo Paris, tendo visitado a Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas (1925). Uma das suas primeiras obras foram as instalações da Câmara Municipal da Sertã (1925-27). A influência da Art Déco e do modernismo europeu tornou-se determinante a partir do início da década de 1930, tendo realizado diversos projectos, alguns não concretizados, outros terminados por outros arquitectos. Entre as suas obras, destaca-se o Cineteatro Éden (Lisboa), sendo as primeiras propostas de 1929; o Hotel Vitória (Lisboa) (1934); o Coliseu do Porto (1939); o Portugal dos Pequenitos, Coimbra (1937-1962); o Grande Hotel do Luso (1938-1940) e um edifício na Praça de Londres (1951). Em 1958 apoiou a candidatura do general Humberto Delgado à Presidência da República, tendo sido detido pela PIDE. Faleceu em Lisboa, no dia 24 de Abril de 1970, com 72 anos.
-
Cf. Wikipedia.
-
Cassiano Viriato Branco was born in Lisbon on 13 August 1897. He attended the School of fine arts between 1912 and 1914, but interrupted the course, which concluded in 1927, obtaining the diploma of architecture in 1932. However, he made also a technical-Industrial education course, finished in 1919. In 1917, he married Maria Elisa Soares Branco. He traveled to Paris, having visited the international show of modern industrial and decorative arts (1925). One of his first works he made was the premises of the Town Hall of Sertã (1925-27). The influence of European modernism and Art Deco became decisive from the beginning of the Decade of 1930, having carried out several projects, some unfulfilled, other completed by other architects. Among his works are the project for the movie theater Eden (Lisbon) (about 1929-1930); the Hotel Vitória (Lisbon) (1934); the Coliseu do Porto (1939); the Portugal dos Pequenitos, Coimbra (1937-1962); the Grande Hotel do Luso (1938-1940) and a building in the Praça de Londres (Lisboa) (1951). In 1958 he supported the candidacy of General Humberto Delgado to the Presidency of the Republic, having been arrested by the PIDE (political police). He died in Lisbon, on 24 April 1970, being 72 years old.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Luís Cristino da Silva (1896-1976)

Teatro Capitólio (1931, Lisboa)
-
-
-
-
Projecto de edifícios da Praça do Areeiro, Lisboa (1949, Biblioteca de Arte - FCG)
-
Luís Ribeiro Carvalhosa Cristino da Silva (1896-1976), foi um arquiteto português, nascido em Lisboa. Era filho do pintor naturalista João Ribeiro Cristino da Silva (1858-1948) do Grupo do Leão, e neto do pintor romântico João Cristino da Silva (1820-1877). Diplomado pela Escola de Belas Artes de Lisboa em 1919, estudou em Paris entre 1920 e 1925, com bolsa de estudo. Fixou-se depois em Lisboa, projetando alguns dos edifícios marcantes das décadas seguintes, tendo sido um dos pioneiros do movimento moderno na arquitetura portuguesa. Entre muitas obras, projectou o Cineteatro Capitólio (1929-1936); o Pavilhão de Honra da Exposição do Mundo Português (1940); foi autor do emblemático conjunto urbano da Praça do Areeiro, Lisboa (1941-1960). A partir de 1948 foi arquiteto-chefe do projecto da Cidade Universitária de Coimbra. Foi professor de Arquitetura na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa desde 1933.
-
Cf. Luís Cristino da Silva - Wikipédia.
-
Luís Ribeiro Carvalho Cristino da Silva (1896-1976), was a Portuguese architect, born in Lisbon. He was the son of the naturalist painter João Ribeiro Cristino da Silva (1858-1948), and grandson of the Romantic painter João Cristino da Silva (1820-1877). Graduated from the school of fine arts of Lisbon in 1919, he studied in Paris between 1920 and 1925, with scholarship. He settled then in Lisbon, designing some of the landmark buildings of the next decades, having been one of the pioneers of the Portuguese modern movement in architecture. Among many works, he designed the Capitol theater (1929-1936); the building of Honour of the exhibition of the Portuguese World (1940); he was the author of urban set of Praça do Areeiro, Lisbon (1941-1960). From 1948 he was Chief Architect of the project of the university town of Coimbra. He was professor of architecture at the Escola Superior de Belas Artes de Lisboa since 1933.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Veloso Salgado (1864-1945)

Jesus (réplica) (c. 1922, de um original de 1892)
-
Rua de Leça (1893, MJM)
-
Homem a comer uma maçã (1909 ?, MNSR)
-
Juventude (1923, MNAC)
-
Auto-retrato (1931)
-
José Maria Veloso Salgado nasceu em Santa Maria de Melon (Orense), a 2 de Abril de 1864. Com dez anos de idade foi acolhido em Lisboa na casa do seu tio materno, Miguel Veloso Rodrigues, que era mestre da Litografia Lemos, onde começou a trabalhar como aprendiz de litógrafo. Desde 1878, frequentou a Escola da Academia de Belas Artes de Lisboa, tendo terminado o curso de pintura em 1887. Em 1888, partiu para Paris como pensionista do Estado, onde se tornou amigo do escultor António Teixeira Lopes. Travou amizade com o pintor Jules Breton, com a sua filha e discípula, Virgínia Demont Breton, e o marido desta, o paisagista Adrien Demont. Em 1891, visitou Itália, e, em 1895, regressou a Lisboa, sendo logo nomeado professor de Pintura Histórica da Escola de Belas Artes. Em 1896, casou com Vitorina de Silva Mello, afilhada e protegida do pintor Ferreira Chaves, da qual teve dois filhos, José Miguel (1896) e Maria Adelina (1899). Destacou-se sobretudo na pintura histórica e no retrato, tendo também praticado outros temas. Tendo já exposto em Lisboa em 1884 e 1887, expôs no Salon de Paris em 1891, e posteriormente participou em diversos certames e exposições portuguesas e internacionais, recebendo diversos prémios e distinções. Só em 1940, já aposentado do cargo de professor, deixou de pintar. Faleceu em 1945, na sua casa sita no n.º 99 da Rua da Quintinha, em Lisboa.
-
Cf. «José Maria Veloso Salgado (1864-1945)» in Sigarra U.Porto - https://sigarra.up.pt/up/pt/web_base.gera_pagina?P_pagina=1005829
-
José Maria Veloso Salgado was born in Santa Maria de Melon (Orense), 2 April 1864. With ten years of age he was sent to live in Lisbon, and began working as an apprentice lithographer. Since 1878, he began to attend the Academy of fFne Arts of Lisbon, having finished the course of painting in 1887. In 1888, he left for Paris as a pensioner of the State, where he became friend of the sculptor António Teixeira Lopes. In 1891, he visited Italy, and, in 1895, he returned to Lisbon, being appointed professor of Historical Painting at the School of Fine Arts. In 1896 he married Vitorina de Silva Mello, godchild and protégé of the painter Ferreira Chaves. Veloso Salgado excelled particularly in history painting and portraiture, but also practiced other themes. Having already exhibited is works in Lisbon in 1884 and 1887, he exhibited at the Salon de Paris in 1891, and later participated in several competitions and exhibitions, both in Portugal and abroad, receiving numerous awards and distinctions. He died in Lisbon, in 1945.

quinta-feira, 9 de março de 2017

Carlos Reis (1863-1940)

Azenha (CMAG)
-
Milheiral (1911, MNAC)
-
Gerâneos e Malva Rosa (1912, Museu Carlos Machado, Ponta Delgada)
-
Engomadeiras (1915, MNAC)
-
Uma saúde aos noivos (1930, MNAC)
-
Natural de Torres Novas, matriculou-se em 1881 na Escola de Belas Artes de Lisboa, onde foi discípulo de Silva Porto, Simões de Almeida e Miguel Ângelo Lupi. Travou amizade com o príncipe D. Carlos, que o auxiliou nos estudos em Lisboa e mais tarde no estrangeiro. Em 1889 concorreu a uma bolsa de estudo para Paris, como pensionista do Estado. Entrando na École des Beaux-Arts, teve por mestres o retratista Bonnat e o pintor de Pintura Histórica Joseph Blanc. Em 1895 regressou a Portugal concorrendo para o lugar de Professor da Escola na cadeira de Paisagem. Teve influência no grupo de artistas que ajudou a formar, entre os quais Falcão Trigoso.
Entusiasta da natureza, foi fundador do grupo Ar Livre, ao qual sucedeu o Grupo Silva Porto. Foi sobretudo um paisagista, autor também de cenas campestres. No retrato, deixou obras igualmente famosas, como o de sua discípula Maria Adelaide de Lima Cruz e a composição El-Rei D. CarIos e seu Estado Maior (Fundação Casa de Bragança) exposto em 1905 no Salon de Paris. Carlos Reis executou igualmente trabalhos como decorador, por exemplo no Museu de Artilharia e no Hotel do Buçaco. Expôs desde 1887, na Sociedade Promotora, no Grupo do Leão, no Grémio Artístico, na Sociedade Nacional de Belas Artes, da qual foi um dos fundadores; na Exposição Internacional de Dresde, 1897; na Exposição Universal de Paris, 1900; etc. Foi nomeado Director do Museu Nacional de Belas Artes, e em 1911, com o desdobramento em Museu Nacional de Arte Antiga e Museu Nacional de Arte Contemporânea, foi nomeado Director deste último, até 1914.
-
Cf. Matriznet.
-

Born in Torres Novas, Carlos Reis enrolled in 1881 at the school of fine arts of Lisbon, where studied painting. In 1889 he applied for a scholarship to Paris, entering the École des Beaux-Arts. He returned to Portugal in 1895, becoming a Professor of Landscape at the Lisbon’s School. He was mainly a landscape painter, also known for his work in genre themes and portrait. He exhibited his works since 1887, in Lisbon, Oporto, Dresden and Paris, etc. In 1905, was appointed Director of the National Museum of fine arts, and in 1911, with the separation of that Museum in National Museum of ancient art and National Museum of contemporary art, he was appointed Director of the latter, until 1914.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Anjos Teixeira (1880-1935)

Depois da venda (1914, MNAC)
-
República (1916, Museu da Assembleia da República)
-
Madrugada (1920, Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves)
-
Velha com um cesto (Museu Anjos Teixeira)
-
Cabra de leque (Museu José Malhoa)
-
Artur Gaspar dos Anjos Teixeira foi um escultor português, nascido em 18 de Julho de 1880 e falecido em 4 de Março de 1935. Estudou escultura na Escola de Belas-Artes de Lisboa, onde foi aluno de Simões de Almeida Sobrinho e de Costa Mota Sobrinho. Continuou os seus estudos em Paris, entre 1907 e 1914, com o apoio de uma bolsa de estudo, tendo exposto no Salon. Com a Grande Guerra, regressou a Portugal e adquiriu um atelier em Lisboa. A sua obra destaca-se pelo realismo naturalista, sobressaindo em obras que figuram costumes da gente do povo, bem como no retrato e trabalhos de carácter alegórico e celebrativo, como o caso da República da Assembleia (1916).
-
Cf. Sintra Museu Virtual de Arte e Wikipédia.
-
Artur Gaspar dos Anjos Teixeira was a Portuguese sculptor, born in 18 July 1880 and died on 4 March 1935. He studied sculpture at the School of fine arts of Lisbon, where he was a pupil of Simões de Almeida Sobrinho and Costa Mota Sobrinho. He continued his studies in Paris, between 1907 and 1914, with the support of a scholarship, having exposed at the Salon. With the Great War, he returned to Portugal, acquiring a workshop in Lisbon. His work is distinguished in a naturalistic and realistic style, standing out in works that include representation of commoners, in portrait, as well as allegorical and celebrating works as the Republic (1916).

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Enrique Casanova (1850-1913)

Sala do Despacho no Paço de Sintra (1889-1895, Palácio Nacional da Ajuda)
-
Pombos no camarote (1890, Palácio Nacional da Ajuda)
-
-
Paisagem (c. 1880-1905, MNAC)
-
Tipo Valenciano (1912, MNAC)
-
Enrique Casanova nasceu em San Gil de Zaragoza (Espanha), em Janeiro de 1850. Foi autodidacta, exercendo tarefas na oficina de litografia de seu pai. Cerca de 1880, veio viver para Portugal, onde trabalhou na Litografia Portugal. Nesse mesmo ano, por ocasião das comemorações do tricentenário da morte de Camões, publicou ilustrações do evento na revista «O Occidente», o que chamou a atenção do público. Sendo recomendado ao rei D. Luís, foi chamado para o círculo restrito da corte, a fim de instruir o Príncipe Real D. Carlos e o Infante D. Afonso na arte da aguarela. Casanova iniciou as suas funções de professor de pintura dos Príncipes em meados de Maio de 1881, trabalho que se prolongaria até Setembro de 1884. Foi nomeado Pintor da Real Câmara, desde 1885, o que se aliou a um estatuto de certo relevo na corte, sendo um dos acompanhantes da rainha D. Amélia e dos Príncipes, na viagem cultural que esta empreendeu pelo Mediterrâneo, em 1903. O trabalho de ensimo alargou-se a outros membros da Família Real, assim com a outras pessoas interessadas, contando-se entre elas Roque Gameiro. Chegando a abrir um curso nocturno de desenho e aguarela numa dependência da Real Casa Pia, em Belém, de 1888 a 1891, foi professor da Escola de Desenho Industrial Gil Vicente, em Belém, sendo depois colocado na Afonso Domingues, em Xabregas, e destacado para a Escola Príncipe Real, ao Rato. Expôs trabalhos na Sociedade Promotora de Belas Artes (1887) e na Sociedade Nacional de Belas Artes (1902 e 1906). É da sua autoria a litografia que ornamentou a capa do catálogo da 2ª Exposição de Quadros Modernos (Grupo do Leão, 1882). Após a proclamação da República, Casanova retirou-se para Madrid (1911), indo hospedar-se na Casa dos Artistas, fundada por Luís Sainz.
-
Cf. João Vaz, in Palácio Nacional da Ajuda
-
Enrique Casanova was born in San Gil de Zaragoza (Spain) in January 1850. He was self-taught, exercising tasks in the lithography workshop from his father. About 1880, moved to Portugal, where he worked in Lithography Portugal. That same year, on the occasion of the celebrations of the tercentenary of the death of Camões, he published illustrations of the event in the magazine «O Occidente», which drew the attention of the public. Being recommended to the King Luís, was called to the inner circle of the Court, in order to instruct the Royal Prince Carlos and the Prince Afonso in the art of watercolor. Casanova began his duties as a professor of painting of the Princes in 1881 and was appointed painter to the Royal Chamber, since 1885. His teaching enlarged to other members of the Royal family, as well as to other interested persons, including Roque Gameiro. He exhibited works at the Sociedade Promotora de Bellas Artes (1887) and at the National Society of Fine Arts (1902 and 1906). After the proclamation of the Republic, Casanova retired to Madrid (1911), staying in the Artists House, founded by Luis Sainz.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

António Ferreira (c. 1700-1750)


Sagrada Família do Presépio da Madre Deus (1700-1730, Museu Nacional do Azulejo - atribuído e em colaboração provável com Dionísio Ferreira)

Fonte e camponeses do Presépio da Madre Deus (1700-1730, Museu Nacional do Azulejo - atribuído e em colaboração provável com Dionísio Ferreira)
-
Anunciação aos Pastores (Museu Nacional de Arte Antiga)
-
São José e a Virgem (Museu de Aveiro)
-
Angels playing the organ and singing (Bode-Museum, Berlin - atribuído)
-
António Ferreira foi um escultor português, filho de Dionísio Ferreira, também escultor. Nasceu provavelmente em Braga, mas grande parte da sua obra foi realizada em Lisboa, tendo sido activo entre 1701 e 1750. Especializou-se na produção de figuras para presépios. Entre os seus trabalhos, destaca-se o conjunto das figuras do presépio da Madre de Deus, hoje incluído na coleção do Museu Nacional do Azulejo, existindo também exemplos no Museu Nacional de Arte Antiga, no Museu de Aveiro, no Museu Nacional Machado de Castro, na Casa dos Patudos (Alpiarça), no Museu Arqueológico de Espanha (Madrid), no Museu Bode (Berlim) e no Museu Nacional Colégio de São Gregório (Valhadolide).
-
Wikipédia.
-
António Ferreira was a Portuguese sculptor, son of Dionísio Ferreira, also a sculptor. He was born in Braga, but most of his work was made in Lisbon, being active between 1701 and 1750. He specialized in the production of Nativity scene figures. Among his works, we should mention the sculptors for the Madre de Deus Nativity scene (at the Museum of Azulejo), but also the works at the Museu Nacional de Arte Antiga, the Aveiro Museum, the Museu Nacional Machado de Castro, the Casa dos Patudos (Alpiarça), the spanish Archeology Museum (Madrid), the Bode Museum (Berlin) and the Museu Nacional Colégio de São Gregório (Valladolid).

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Armando Correia (1936-2008)

Miriapode (1981, Museu Nacional do Azulejo)
-
Estatueta. «Miriápodes» (1985 - Exposição Animais na Cerâmica Caldense. Colecção de João Maria Ferreira, Museu da Cerâmica das Caldas da Rainha, até 4 de Dezembro © Fotografia de Margarida Araújo)
-
Jarro. Ave (c. 1980-1985 - Exposição Animais na Cerâmica Caldense. Colecção de João Maria Ferreira, Museu da Cerâmica das Caldas da Rainha, até 4 de Dezembro © Fotografia de Margarida Araújo)
-
Estatueta. Cavalo (c. 1980-1985 - Exposição Animais na Cerâmica Caldense. Colecção de João Maria Ferreira, Museu da Cerâmica das Caldas da Rainha, até 4 de Dezembro © Fotografia de Margarida Araújo)
 -
Peça decorativa. Devaneios Líricos nos Jardins de Granada (1997, Museu da Cerâmica, Caldas da Rainha)
-
Armando Correia foi um ceramista português, natural das Caldas da Rainha. Era filho de Avelino Correia, afilhado de Avelino Belo, que fora um grande ceramista caldense, discípulo de Bordalo Pinheiro. No ano de 1955, Armando Correia completou o Curso Técnico de Cerâmica, nas Caldas da Rainha, tendo trabalhado inicialmente na indústria do plástico, na Marinha Grande - onde, cerca de 30 anos depois, leccionou um curso intensivo de cerâmica, promovido pela Galeria de Arte Roca. Entre 1960 e 1969, foi professor da Escola de Olaria e Cerâmica de Viana do Alentejo. Em 1970, fundou, com Leão Lopes, em Condeixa, o Grupo "Z-Atelier de Cerâmica". No ano de 1975, trabalhou no Departamento de Criatividade de uma fábrica de cerâmica em Espanha, regressando a Portugal (e às Caldas) em 1980. Em 2002, foi homenageado com a Medalha de Mérito, Grau Ouro, pela Câmara Municipal de Caldas da Rainha. Além de ceramista também foi pintor, tendo exposto a sua obra por diversas vezes, quer a título individual, quer integrado em colectivas. Os seus trabalhos estão representados em Museus e colecções privadas.
-
-
Armando Correia was a Portuguese ceramist, born in Caldas da Rainha. He was the son of Avelino Correia, Godson of Avelino Belo, who had been a great ceramist of Caldas, disciple of Bordalo Pinheiro. In the year 1955, Armando Correia has completed the technical course, in Caldas da Rainha, having worked initially in the plastics industry, in Marinha Grande - where, some 30 years later, he taught an intensive course, promoted by art gallery Roca. Between 1960 and 1969, he was a teacher at the school of Pottery and Ceramic of Viana do Alentejo. In 1970, he founded, with Leão Lopes, in Condeixa, the group "Z-Atelier of Ceramics". In the year 1975, he worked in the Department of Creativity of a ceramics factory in Spain, returning to Portugal (and Caldas) in 1980. In 2002, he was honored with the Medal of merit, Gold Degree, by the municipality of Caldas da Rainha. In addition to ceramics he was also a painter, having exhibited his work several times, either individually, or incorporated in collective exhibitions. His works are represented in museums and private collections.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

António Quadros (1933-1994)

A menina e o lagarto (1956, Centro de Arte Moderna - FCG)
-
Raparigas (1950-1958, Museu Nacional Soares dos Reis)
-
Sem título (gravura) (1958)
Cinzeiro serviço "Verde Negro" (1959, Museu Nacional do Azulejo)
-
António Quadros foi um pintor, escritor e professor português, que nasceu a 9 de Julho de 1933, em Santiago de Besteiros, Tondela. Frequentou a Escola de Belas-Artes de Lisboa, de onde se transferiu, em 1952, para a Escola de Belas Artes do Porto. Licenciou-se nesta Escola em 1961, tendo sido convidado para aí lecionar. Expôs na ESBAP, onde distribuiu "O Manifesto de Pintura" (1958); e estudou Gravura e Pintura a Fresco na Escola de Belas-Artes de Paris, para o que teve o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian (1958-1959). A sua obra pictórica foi influenciada por Marc Chagall (1887-1985) e Pablo Picasso (1881-1973), assim como pelos pintores mexicanos e surrealistas latino-americanos. Nessa obra encontram-se referências ao imaginário rural e à olaria de Barcelos - foi ele quem descobriu a barrista minhota, Rosa Ramalho (1888-1977). Expôs individualmente no Porto, em Lisboa e em Lourenço Marques e associou-se a mostras coletivas de arte, em Portugal e no estrangeiro, tendo participado, por exemplo, na I Bienal de Paris (1959). Trabalhou em cerâmica, tendo ingressado na SECLA (Caldas da Rainha) em 1959, por intermédio de José Aurélio (n. 1938). Dedicou-se à pintura sobre cerâmica, e foi autor de um serviço conhecido como linha Verde e Negro (c. 1959). Destaca-se ainda um serviço de mesa com decoração caligráfica que concebeu como presente de casamento para José Aurélio. Nos anos 60, fixou-se em Moçambique, país onde veio a lecionar (na Escola Técnica de Lourenço Marques e na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo), a fazer teatro, a desenhar arquitetura, e, ainda, a fundar, com Rui Knopfli (1932-1997), os cadernos de poesia "Caliban" (1971-1972). No início da década de oitenta do século XX, regressou a Portugal e retomou a docência na ESBAP e na Unidade Pedagógica de Viseu. Antes de falecer, voltou a África para lecionar arquitetura na Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique, para participar num programa de artesanato, em Cabo Verde e num projeto de Apicultura, na Guiné-Bissau. Interessou-se por etnografia e arte africanas, dando a conhecer o pintor moçambicano Malangatana (n. 1936). António Quadros morreu em Santiago de Besteiros a 2 de Junho de 1994.
-
Bibl.: Universidade Digital / Gestão de Informação, 2010 - U. Porto.
-
António Quadros was a Portuguese painter, writer and teacher, who was born in 1933 (Tondela). He studied painting at the school of fine arts of Porto (1961), where he was a professor. He studied engraving and Painting at the school of fine arts of Paris, with support from Fundação Calouste Gulbenkian (1958-1959). He also worked in ceramics, having joined in SECLA (Caldas da Rainha), in 1959. In the years 1960, he settled in Mozambique, returning to Portugal in the early 80.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Ferreira da Silva (1928-2016)

Azulejo - Fábrica Secla (1958, Museu Nacional do Azulejo)
-
Jarra (1989-1990, Museu da Cerâmica)
-
Pintura da série «OFÉLIA I» (1991-1992, Colecção Municipal Ferreira da Silva, Caldas da Rainha - © Margarida Araújo)
-
«OFÉLIA II» (2009, Colecção Municipal Ferreira da Silva| Caldas da Rainha © Margarida Araújo
-
Presépio (2014, Museu Nacional do Azulejo)
-
Luís Ferreira da Silva nasceu no Porto, em 1928, mudando-se ainda em criança para Coimbra. Nessa cidade ingressou na Escola Técnica Avelar Brotero, onde foi aluno de António Vitorino, responsável pelo curso de pintura cerâmica. Trabalhou na “Cerâmica Bombarralense”, na “Vestal” e na “Olaria de Alcobaça”. Colaborou com a SECLA entre 1954 e 1967. Em 1964, expôs na Galeria 111, em Lisboa, e, em 1967-1968, frequentou a École des arts appliqués et des métiers d'art, de Paris, com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian. Foi depois para o Porto, para a Galeria Espaço, tendo trabalhado com uma fábrica de grés fino em Meadela e uma outra em Ermesinde. No ano de 1970, constituiu a empresa Ceramex (Benedita). Montou depois a Rolcer (Porto), voltou a colaborar com a SECLA (anos 80), colaborou com o Cencal e a Fábrica Molde (1999). Dedicou-se igualmente ao vitral, apresentando os seus trabalhos na Galeria Osíris (2006).
-
Bibl.: João B. Serra, «Ferreira da Silva: biografia breve e nota bibliográfica», in http://www.cidadeimaginaria.org/cer/FerreiradaSilva.pdf
-
Luís Ferreira da Silva was born in Oporto, in 1928, and moved to Coimbra as a child. In this city he entered the Escola Técnica Avelar Brotero, where he was a pupil of Antonio Vitorino, responsible for painting pottery. Later, he worked on "Bombarralense", "Ceramic Vestal" and "Pottery of Alcobaça". He also collaborated with SECLA between 1954 and 1967. In the year of 1964, he exhibited his work at the Gallery 111 (Lisbon), and in 1967-1968, he attended the École des arts appliqués et des métiers d'art (Paris), with a scholarship from the Calouste Gulbenkian Foundation. When he returned to Portugal, he went back to Oporto, starting to work at the Galeria Espaço, at stoneware factory in Meadela and another one in Ermesinde. In the year of 1970, has created the company Ceramex (Benedita). After that he created the Rolcer (Porto), collaborated with SECLA, Cencal and Molda (1999). He also devoted himself to the stained glass art, showing his work at the Gallery Osiris (2006).