quinta-feira, 31 de agosto de 2017

José Aurélio (n. 1938)

Jarro Touro (Secla, 1960, MJM)
Prato decorativo. Pássaro (?) (Secla, 1960-1964, Colecção de João Maria Ferreira - © Fotografia de Margarida Araújo)
-
-
Gárgula (1988-1989, Torre do Tombo, Lisboa)
-
Espiral do Tempo (2009, Almada)
-
José Manuel Aurélio, nascido em 1938, em Alcobaça, realizou o curso de escultura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, tendo-se destacado nas áreas da escultura, da medalhística e da cerâmica. Começou a trabalhar na cerâmica em Alcobaça, realizando em 1957 uma exposição em Lisboa na Galeria Diário de Notícias. Através de Tomás de Melo (1906-1990), entrou em contacto com a Secla (Sociedade de Exportação e Cerâmica, Lda.) e o seu fundador Joaquim Alberto Pinto Ribeiro (1921-1989), que o convidou para orientar o sector artístico da fábrica. Começando o seu trabalho na Secla em 1958, em 1961, ano em que se mudou para Óbidos, foi premiado no Salão dos Novíssimos. No ano de 1964 realizou a sua primeira exposição individual, intitulada «Cerâmicas», na Cooperativa Árvore, no Porto. Nos anos 1962-1963, fez pesquisas e levantamentos de faiança portuguesa popular e erudita, tendo saído da Secla em 1966. Entre 1969-1974, concebeu, construiu e orientou a Galeria Ogiva, em Óbidos. No ano de 1970, fez um longa viagem de estudo que o levou a diversos países, desde o Japão à Suécia, passando pelo Nepal, Irão e Grécia, entre outros locais. Em 1978, foi bolseiro da Fundação Gulbenkian, regressando a Alcobaça em 1980, onde dirige o Armazém das Artes. Foi autor de objectos cerâmicos e esculturas de figuração antropomórfica e animalista, mas também se ligou a uma estética minimalista e tendencialmente geometrizante. Dos seus trabalhos são de destacar, por exemplo, as Gárgulas do edifício da Torre do Tombo na Cidade Universitária de Lisboa (1988-1989). Em 2016 foi autor de uma moeda de dois euros, cujo fabrico homenageia os 50 anos da Ponte sobre o Tejo.
-
Cf. Wikipédia; Ana Mercedes Stoffel Fernandes, Horácio Moita Francisco, José Aurélio (coord.), José Aurélio: gestos e sinais, Lisboa, Fundação Mário Soares, Magno, 2001.
-
José Manuel Aurélio was born in 1938 in Alcobaça, having studied sculpture in the Lisbon’s School of Fine Arts. He began working in ceramics in Alcobaça, performing in 1957 one exhibition in Lisbon at the Galeria Diário de Notícias. During the year of 1958 (until 1966) he worked on the Secla factory (Caldas da Rainha). Later (1970) he made a long trip that took him to several countries, from Japan to Sweden, Nepal, Iran and Greece, among other places. Through his work he excelled in the fields of sculpture, medals and ceramics, choosing themes of anthropomorphic and animal figuration, but also geometric and according to a minimalist aesthetic.

Sem comentários:

Publicar um comentário